O triste fim das balzacas parte 1

No passado, as mulheres não ficavam sozinhas mesmo depois de velhas, porque os casamentos duravam até o fim da vida.
A grande maioria dos casais eram felizes mesmo levando uma vida difícil, devido aos níveis de pobreza então existentes.
Homens e mulheres, ricos e pobres, feios ou bonitos, todos se casavam e tinham como meta criar filhos saudáveis.
Mas com o fim do patriarcado e o pós feminismo, surgiu um novo tipo de mulher, a balzaquiana solitária.
Se quando são jovens e assediadas por todos as mulheres ainda encontram motivos para reclamar, imagine as coroas que estão desesperadas e com medo de ficarem sozinhas.
Quando jovens, as mulheres são arrogantes e aproveitadoras ao extremo, e selecionam os homens de forma a só fornecer sexo para aqueles que podem lhes trazer vantagens e status.
Quando elas envelhecem, fica impossível elas esconderem que já estão bem baleadas e derrubadinhas.
Isso diminui muito o poder sexual delas e como conseqüência, a capacidade em atrair e manipular os homens.
Nessa fase da vida, elas se tornam ainda mais misândricas, e alegam que os homens são machistas porque não aceitam manter um relacionamento estável com elas!

Elas passam então a pressionar todos os homens que as comem a “assumir um compromisso” como elas mesmas gostam de dizer.
E quando elas percebem que após serem pressionados os homens fogem, mesmo os que tem idade igual a delas ou até um pouco mais velhos, elas começam a reclamar que os homens não gostam das coroas.
Na verdade, os homens gostam sim, mas somente para sexo e não para manter um relacionamento “sério”.
O homem age dessa forma, porque instintivamente sabe que se uma mulher ainda está sozinha mesmo depois de velha é porque ela não serve para um relacionamento, porque se servisse ela sem dúvida não estaria sozinha, porque os homens não são exigentes como as mulheres.
Claro que esse pensamento não vale para as viúvas cujos maridos morreram cedo, mas as mulheres nessa situação são estatisticamente insignificantes.
Elas culpam o machismo dos homens, toda vez que precisam esconder os próprios fracassos em suas escolhas amorosas ou até profissionais.
Se elas tem razão, então porque durante milhares de anos os homens viveram até o fim da vida com suas esposas?
Se você disser isso a qualquer mulher hoje, ela vai dizer:
“Isso só acontecia porque elas eram obrigadas a se casarem e o mundo machista não dava nenhuma escolha pra mulher e elas eram tratadas como empregadas pelos homens, era degradante!”
Minha avó sofreu muito por amor quando o meu avô morreu, e assim foi durante todo esse tempo com sucessivas gerações de mulheres que amavam seus maridos.
Houve um tempo, em que a mulher verdadeiramente tinha capacidade de amar um homem.
Esse tempo acabou e nunca mais vai voltar, e quanto mais cedo o homem perceber isso, mais chances de ser feliz ele terá.
Segundo as últimas estatísticas, as mulheres representam em torno de 75% dos pedidos de divórcio.
Elas pedem a separação porque estão entediadas e principalmente porque a mulher atual é megalomaníaca, narcisista e acredita sempre que pode conseguir “algo” melhor.
Elas enxergam de forma exagerada o próprio nível de poder sexual delas, e elas se acham muito mais poderosas do que realmente são.

A maioria delas depois da separação, conseguem arrancar algum patrimônio do antigo provedor, e com isso conseguem uma vida confortável.
Mas a verdade é que quanto mais as mulheres adotam os ideais feministas, mais solitárias elas ficam na velhice.
Os homens, pelo menos os que tem dinheiro conseguem bem ou mal, uma mulher mais jovem para cuidar deles e lhes fornecer sexo e talvez algum carinho.
Mas as balzacas não porque além de feias, largas e frígidas, estão ainda mais insuportáveis do que eram quando jovens e felizes.
Por trás das palavras que desejam muitas felicidades para as amigas recém casadas, existe uma imensa inveja e medo do futuro.
A base da autoestima feminina está em ser constantemente assediada pelos homens e de preferência, ser muito invejada pelas mulheres.
Sem ser assediada constamentente, a mulher perde toda a sua autoestima e inclusive tende a ter sérios problemas psicológicos por causa disso.

E se a balzaca tiver muitas amigas mais jovens do que ela, e todas estiverem namorando ou casadas, provavelmente ela entrará em algum nível de depressão.

Sobre as mulheres “bem sucedidas” parte 2

Essas mulheres que possuem uma verdadeira fixação em serem bem sucedidas em tudo, sabem que o principal patrimônio que a mulher possui é o corpo dela!
Até mesmo nas faculdades os alunos homens reclamam que os professores não se importam em ensinar um homem, mas quando se trata de uma mulher, o professor oferece até aula particular grátis.
O homem que aceita manter um relacionamento com mulheres assim, provavelmente será traído e se não tiver uma mente forte pode acabar em depressão porque ele pode acreditar que só foi desprezado e traído, porque é um homem inferior.
Mas para mulheres assim, todos os homens são inferiores, mesmo os Alfas.
Como ela sempre conseguiu tudo com muita facilidade, acaba não dando valor pra nada.
Essas mulheres, especialmente aquelas que vieram de famílias ricas, e que tiveram seus estudos custeados pelos seus pais, acreditam que os homens que não tem um diploma e um bom patrimônio são seres repugnantes e que sequer merecem tocá-la.

Essa idéia de superioridade funciona pra mulher como uma espécie de “purificador” é como se os erros dela no passado tivessem sido apagados porque ela tem destaque na sociedade (mais uma influencia da mídia, e a última moda agora são ex-prostitutas que se tornam subcelebridades e se casam com matrixianos iludidos).
Como os homens não tem nenhuma mulher para financiá-los, eles precisam trabalhar muito mais do que as mulheres!
A carga horária dos homens é em média 15% superior e muitos homens trabalham em 2 empregos porque além de terem que se sustentar, precisam pagar pra ter sexo e a atenção das mulheres.
O custo para o homem manter um relacionamento hoje é altíssimo!
No mínimo o homem precisa ter um carro, já pras mulheres basta abrir as pernas e como a mulher não tem visão de futuro, ela acredita que sempre vai ter esse poder.
Então muitos homens começam a trabalhar bem jovens, enquanto as mulheres apenas estudam e com isso garantem empregos mais qualificados no futuro.
Isso também revela uma falta de visão dos homens atuais, que priorizam sua vida sexual e amorosa e deixam sua educação e cultura em segundo plano.

Essas mulheres ricas e que possuem as vezes mais de um diploma, enxergam o homem comum como um acomodado, um fracassado.
Muitas inclusive descartam manter um relacionamento com um homem legal, que talvez seja até atraente pra elas, mas por causa do desnível financeiro essas mulheres ignoram os homens com menor nível de escolaridade e riqueza.
Alguns desses homens as vezes acabam se tornando homens bem sucedidos no futuro, e essas mulheres não sentem vergonha de proporem a eles uma reconciliação, e que as perdoem pelo erro(proposital) que elas cometeram no passado.

O fim da ilusão de poder das mulheres rodadas

No passado, o mundo vivia sob os códigos de conduta do patriarcado.
A mulher que fosse promíscua ou não conseguia se casar, sempre tinha enormes dificuldades pra conseguir um homem que a aceitasse.
Mas com a destruição do patriarcado pelos países ocidentais, no ocidente as mulheres passaram a fazer exatamente tudo o que elas sempre quiseram sem precisar dar satisfações a ninguém.
Como conseqüência, veio a gigantesca arrogância feminina, porque a mulher não sabe lidar com a própria liberdade e com os privilégios que ela possui.
Finalmente veio a destruição da família.
A mulher não é capaz de fazer boas escolhas nem pra ela mesma, porque ela vive num mundo de ilusão, baseado apenas no seu poder sexual e esse poder tem data de validade.
A mulher acredita que o poder sexual dela transcende a sexualidade e acaba fortalecendo a mulher como um todo, é quase como se ela fosse uma heroína.
Mas isso é pura ilusão, o poder sexual feminino tem limitações muito claras.
A limitação do poder sexual feminino fica evidente a partir do momento em que os homens não aceitam manter um relacionamento fixo com mulheres rodadas!
Mesmo com toda a lavagem cerebral que a mídia impõe aos homens nessa questão.

As mulheres crescem acreditando que fazer sexo com muitos homens é um sinal de igualdade com relação aos homens.
A mulher não se importa tanto com igualdade em termos financeiros, como os direitos trabalhistas por exemplo (algo que os próprios homens só começaram a desfrutar a partir de 1940) porque pra elas o sexo é fácil.
Pau é grátis, mas buceta custa caro!
Então na verdade elas nem se importam tanto com isso, mas elas fazem um grande estardalhaço quando se trata de pedir mais compensações e privilégios sexuais.
Quanto mais promíscua a mulher é, mais fria e calculista ela se torna.

A mulher que fez um aborto, sabe que matou o próprio filho, mas nos países ocidentais a prática do aborto está sendo incentivada pela mídia e como conseqüência os políticos visando ter ganhos eleitorais, tratam de legalizar essa prática que ajuda a deformar ainda mais a mente feminina.
Tudo isso ajuda a transformar a mulher em uma aberração em termos morais ao longo da vida!

Sobre as mulheres “bem sucedidas” parte 1

A mídia mente descaradamente para todos.
Mas como aqueles que fazem a mídia entendem como funciona a mente humana, eles sabem que pelo fato da mente masculina possuir uma estrutura lógica e não emocional como a da mulher, é muito mais difícil enganar os homens.
Para ludibriar os homens, é muito mais difícil porque no geral os homens exigem provas cabais de tudo que vêem na mídia.
Mas a mulher não, a mulher quer viver um conto de fadas, no qual ela sempre sairá ganhando.
Nos programas de televisão, mas especialmente nas revistas femininas, a realidade é sempre alterada para se ajustar aos gostos e desejos femininos.
A mulheres que se utilizam dessas revistas femininas para se informar e ficar “na moda” e sempre em destaque perante as suas rivais, acaba ficando com uma mente doente, que não enxerga a realidade.
Essas revistas ensinam as mulheres a agirem como os homens ricos e poderosos agem, mas não mostra o preço que pagarão no futuro por agirem assim.
Os homens não aceitam as mulheres que foram promíscuas a vida inteira pra terem um relacionamento estável.
O homem não aceita, porque instintivamente está se defendendo de uma mulher que no fundo ele sabe que é egoísta e arrogante.
A mulher acredita que o poder sexual dela é capaz de resolver tudo (ver posts O poder sexual e a idéia de superioridade da mulher parte 1 e parte 2).

A nova neurose feminina, ser uma mulher “bem resolvida”(mas nem elas sabem ao certo o que isso significa).

A primeira regra do manual da mulher bem resolvida é ser promíscua, quanto mais ela dá, mais feliz ela acredita que é.
Isso ocorre porque a mulher percebe a felicidade dos homens ao ganharem sexo das mulheres, e acreditam que o mesmo vale para elas.
Essas mulheres se espelham nos homens “bem sucedidos” e que possuem verdadeiros haréns por serem ricos e poderosos.
Mas o homem é simples e como foi programado para procriar, consegue ser feliz apenas tendo sexo de qualidade, isso não vale pra todos, mas vale para a maioria.
As mulheres observam a felicidade e a facilidade desses homens em terem mulheres a hora que querem, e acreditam que podem fazer o mesmo e que isso significa ter poder.
Elas conseguem ter quantos homens desejarem e conseguem arrancar muita coisa desses homens.
Mas a mulher vai envelhecer e perder esse poder, ocorre que ela só percebe isso muito tarde.
O resultado disso são mulheres frustradas e revoltadas, e como elas nunca conseguem enxergar aonde erraram, fica mais fácil colocar a culpa nos homens!

Quando são jovens, elas levam uma vida extremamente promíscua e quando a velhice chega, elas procuram algum homem “bem sucedido” para se casar.
Elas querem se casar, porque isso significa que ela foi capaz de anular os efeitos negativos de toda uma vida de promiscuidade e futilidade e também para garantir uma bom nível de vida.
No manual da mulher “bem resolvida” diz que ela só pode se casar e ter filhos depois de ter provado pra sociedade que ela é tão capaz quantos os homens, se possível ser superior a eles.
Essas mulheres normalmente são megalomaníacas e acreditam que podem controlar tudo e todos, inclusive adoram descobrir os “podres” de suas concorrentes tanto no trabalho como na concorrência pelos melhores machos, para poderem destruir a imagem dessas outras mulheres e garantindo assim uma reserva de mercado pra ela(ver posts Como as mulheres sabotam as próprias mulheres e a misoginia feminina parte 1 e parte 2).

Como essas mulheres acreditam que possuem o poder sobre tudo, inclusive sobre a realidade, elas acham que poderão arranjar o “escolhido” quando chegar a “hora certa” e a hora certa, é sempre depois que elas estão velhas e gastas.
Muitas dessas mulheres possuem planilhas (já conheci uma que tinha planilha até para o número de parceiros sexuais dela) e elas então planejam o futuro, como se tudo estivesse sob seu controle.
Pesquisas recentes, apontam que as mulheres “bem sucedidas” estão traindo mais do que os homens na mesma condição.
Isso ocorre porque a mulher não sabe lidar com o poder, e ela acredita que quanto mais poder ela tem na sociedade, mais direitos ela tem.
Elas pensam assim, porque as mulheres sempre aceitaram e sempre irão aceitar qualquer conduta errada e padrões éticos distorcidos dos homens destacados, e elas não se importam em ficar com eles mesmo se esses homens tiverem má fama.

Interessante notar que a má fama dos homens poderosos, bandidos e cafajestes, acaba funcionando como um íman que atrai ainda mais mulheres para esse tipo de homem.
Na visão feminina, quanto mais destacado, mais valioso aquele homem é e mais elas se sentem compelidas a disputarem ou até mesmo compartilharem os homens “maus”.

E como elas tem essa visão dos homens elas simplesmente transferiram isso para elas mesmas, então se ela tem um diploma ou um grande patrimônio mesmo que tudo tenha sido herdado, ela acredita que pode fazer tudo errado, sem ser julgada por isso!

Nesse vídeo, uma conceituada psicanalista fala a verdade que a mídia tanto tenta esconder sobre a mulher atual.

Quem é a doutora Cláudia Bernhardt de Souza Pacheco.

Um dia na vida de um bilionário

A bela história de vida

Henrico Alopécius Enrabaumundu é o homem mais rico do planeta, mas sua fortuna cresce a um ritmo muito rápido, e estima-se que dentro de mais 20 anos ele se torne o primeiro trilionário da terra.
Herdeiro de um império de mais de 200 anos criado por seu tataravô, Henriquinho Alopécius Enrabaumundu, o homem que teve a idéia revolucionária de criar a primeira fábrica de caralhos da humanidade.
Esse homem vive estressado no seu dia a dia, devido aos compromissos inadiáveis que ele sempre tem, sua agenda viva lotadíssima, e até presidentes precisam agendar para falar com ele por alguns minutos.
Somente depois que o tataravô de Henrico desenvolveu o primeiro pênis artificial, é que apareceram outros fabricantes, este é um deles, após roubar os segredos industriais de uma das fábricas de Henrico ele montou sua própria fábrica em Portugal.

A rotina pesada

Henrico acorda todos os dias exatamente entre 2 e 5 horas da tarde.
Ao acordar, um dispositivo eletrônico ligado ao cérebro dele é ativado, e todos os seus 300 mil funcionários em todo o mundo ficam em estado de alerta.
Segundos após ele acordar, sua equipe para assuntos matinais o ajuda a se dirigir ao banheiro para que ele faça suas necessidades fisiológicas.
Após sua equipe ter limpado o seu delicado ânus com um liquido especial que tira todas as impurezas, ele é colocado pela sua equipe no veículo que o levará a sala de refeições matinais.
Sentado em sua poltrona que é forrada com pele de urso polar rosa, uma espécie de urso que foi extinta a mais de 60 anos, ele inicia a sua primeira refeição de seu longo dia.
Após 45 minutos, ele encerra sua primeira refeição, e seu gerente para assuntos fisiológicos o avisa de que hoje ele tem de ir à academia e imediatamente a sua equipe coloca o seu corpo dentro do veículo que o levará ao banheiro específico para a sua higiene bucal.
Lá, a equipe escova os dentes dele com uma máquina que faz tudo de forma perfeita, e ele não precisa mexer suas mãos para nada.
Saindo dali, sua equipe o leva ao aposento aonde ele irá colocar sua roupa do dia para ir a academia, ele nunca repete uma roupa e todos os dias usa roupas novas criadas especificamente para ele e pelo fato de sempre utilizar os melhores perfumes e anti transpirantes do mundo, ele, ao contrário de você, nunca fede.

Chegando na sua academia, todos param o que estão fazendo e o cumprimentam enquanto ele se dirige ao primeiro equipamento que vai utilizar, equipamento esse que o gerente da academia reservou para ele e o limpou pessoalmente com medo de ser demitido.
Suas 5 personal o auxiliam em todos os exercícios que ele precisa para manter a boa forma e a saúde, enquanto ele se olha constantemente nos espelhos para alimentar o ego.
A personal mais feia que ele tem, faria você gozar na hora só de olhar para o rabão dela com aquele suplex enfiadíssimo na rabeta que elas sempre usam.

Mas ele já está cansado e muito enjoado delas, e ordenou que elas nunca mais usassem perfumes, porque agora ele quer sentir o fedor delas.
Após 1 hora e 20 minutos de um quase intenso exercício, sua equipe o retira da academia rapidamente, não há tempo a perder e assim que ele sai tudo volta ao normal na academia.
Ele chega ao aposento específico para sua limpeza corpórea.

Suas 8 assistentes limpam o seu corpo e somente a chefe delas pode limpar o pênis dele.
Normalmente, as chefes dessa equipe não vivem muito, e sempre morrem em acidentes estranhos, porque suas rivais também querem ter o privilégio de poder limpar o membro do chefe.

Assim que a equipe termina de esterilizar o seu corpo, ele recebe a sua mais nova roupa feita com um novo e revolucionário tecido inteligente e imediatamente parte de helicóptero para o prédio mais alto do mundo que ele mandou construir para servir de quartel general.

Chegando lá, a outra parte de sua equipe o espera em pé, e quando ele entra, todos dizem simultaneamente:
“Boa tarde senhor Enrabaumundu!”
É hora de decidir o que ele vai fazer naquele dia.
O gerente geral para assuntos aleatórios, o informa de que ele decretou no dia anterior folga eterna para ele mesmo, porque ele estava cansado de ter que fingir que trabalhava.
Ao ser informado dessa sua decisão, ele decide então chamar o seu gerente geral para assuntos sexuais.
Imediatamente, ele recebe o seu cardápio de mulheres do dia.

No cardápio do dia estão:
3.378 Atrizes famosas de todas as partes do mundo
766 Modelos famosas de todas as partes do mundo
204 Apresentadoras de televisão de todas as partes do mundo
31 Esposas de outros bilionários que desejam provar pra si mesmas que são capazes de dar para um outro bilionário além do marido delas
5.955 Dançarinas e ajudantes de palco de programas de televisão de todas as partes do mundo
11.093 Cantoras de todas as partes do mundo
4.206 Atrizes pornôs de todas as partes do mundo
6.138 Empresárias de todas as partes do mundo

Após pensar bem durante 52 minutos, ele decide que hoje ele quer variar e quer baixar um pouco o nível, e diz:
“Hoje quero comer uma cantora brasileira de funk.”

Imediatamente, um de seus jatos particulares vai buscar a famosa cantora de funk brasileira que assim como todas as outras do cardápio, aguardava ansiosíssima a decisão dele.
Enquanto ela ainda estava dentro do avião, a equipe dele para assuntos sexuais externos dava instruções para ela de como se comportar enquanto ela estiver com ele, principalmente sobre os gostos sexuais exóticos que ele possui.

Meses antes ela, assim como todas as outras candidatas, foram obrigadas a fazerem exames para detectar possíveis doenças sexualmente transmissíveis, e como o resultado foi positivo em 87,4% delas, elas tiveram que fazer um criterioso tratamento para se curarem daquelas doenças e aquelas que possuiam alguma doença incurável foram automaticamente desclassificadas.

Quando ela entra dentro da gigantesca sala do sexo que ele mandou construir 12 anos atrás, ele ordena que ela tire aquela roupa de funkeirinha de merda, e colocasse a roupa de mecânico de tratores, porque ele estava muito enjoado de ver tantas mulheres deliciosíssimas com roupas vulgares perto dele e estava a fim de variar.
Assim que ela termina de colocar a roupa, a sua equipe interna para assuntos sexuais o ajuda a colocar o pênis dele na boca dela.
Ela inicia a felação, porém ele demora muito para conseguir obter uma ereção porque já está de saco cheio de ter tanta mulher gostosa querendo dar pra ele.

Assim que o membro dele fica parcialmente ereto, ele ordena que o seu secretário para assuntos sexuais internos diga a ela para mamar mais devagar, porque a pele do pênis dele é muito fina e delicada e como ela cresceu chupando pau de pobre, ela chupa muito rápido.
Resolvido esse complicado problema, ela fica de quatro, porque ele não via uma bunda típica da mulher brasileira há quase 8 meses e não se lembrava mais de como era uma bunda realmente apetitosa que somente as brasileiras possuem.

Quando questionado pelo seu assessor se ele gostaria de fazer sexo anal, ele diz que sim, que tem um pouco de vontade de comer aquele cuzinho, mas que está com preguiça de fazer o esforço necessário para enterrar tudo.
O assessor explica para ele que ela já está toda arrombada, e que não será preciso fazer esforço algum.
Ao se sentir contrariado, Henrico demite por justa causa aquele assessor e imediatamente entra em cena o seu vice-assessor para assuntos sexuais internos.
Ele ordena que um funcionário bem tarado enrabe a cantora de funk com força e que olhe para ele enquanto faz isso.
O funcionário, feliz da vida por ter essa chance única na vida de um homem pobre, acaba ejaculando em 58 segundos.
Após demitir mais esse funcionário incompetente, ele finalmente decide finalizar aquele ato sexual com uma bela esporrada na boquinha dela.

Ela punheta de forma lenta porém constante o membro semi ereto dele durante 23 minutos, mas no fim ele acaba broxando porque ficou irritado com o barulhinho das pulseiras dela.
Após ela retirar todas as pulseiras, ele ordena que o seu funcionário mais fértil ejacule na boca dela.
O funcionário, muito afoito, acaba errando o segundo jato de porra e sem querer goza na cara dela também.
Henrico, ao ver que a sua ordem não havia sido cumprida à risca, demite o rapaz gozador também por justa causa.
Interessante notar que o rapaz saiu da sala sorrindo.

Deprimido por viver cercado de pessoas inferiores, incompetentes e puxa-sacos, Henrico decide curtir o final de sua noite em um de seus cassinos em Las Vegas.

Após perder 80 milhões de dólares para ele mesmo no cassino, ele resolve fazer uma última refeição antes de ir tomar seu último banho para ir finalmente deitar-se.
Assim que sua equipe termina de escovar seus dentes, ele entra no veículo que o leva a cama hiperbárica desenvolvida especificamente para ele no qual ele dorme para manter-se enternamente jovem e saudável.

Porém, com dificuldade para dormir, ele decide assistir reprises dos teletubbies até pegar no sono.
E assim termina mais um dia cansativo na vida do futuro primeiro trilionário da humanidade.

10 contra um!

Festa na mansão.

A doce vida dos ricos…

A amoralidade e a paranóia da mulher com mentalidade feminista parte 1

Antes de começar a ler esse post, recomendo que assista esse vídeo:

Misandria – Homens são descartáveis

Tem algo que me irrita profundamente na ilogicidade da mente feminina.
Exemplo:
Vadia que eu conheço, e sei que já fez inúmeras sessões de tripla penetração, posta no mural do facebook:
“Mulher, valorize-se, não aceite ser controlada por homens machistas, não aceite migalhas!”

Interessante que elas nunca reclamam de não serem capazes de trabalhar em profissões de alto risco, ou por não inventarem nada.
Reclamam de uma suposta opressão machista, que só existe na mente delas!
A realidade nos mostra em segundos o quanto esse discurso patético não faz o menor sentido.
Elas dizem que são vítimas do machismo no mercado de trabalho, mas essa mentira é facilmente desmascarada por quem possui mais de 2 neurônios.
Pesquisas de mercado comprovam que a mulher atual gasta 100% do dinheiro dela, e ainda gasta uma boa parte do dinheiro dos homens:

Hoje, mulheres de 11 ou 12 anos fazem sexo com vários homens ao mesmo tempo, muitas engravidam e pegam doenças e isso não ocorre por causa da “opressão machista”.
Isso a sociedade deve agradecer ao feminismo.
Essa paranóia existente na mente da mulher com mentalidade feminista faz com que elas mantenham a vida inteira um comportamento autodestrutivo.
Elas só percebem que erraram no final da vida, isso quando percebem.
As mães criam as filhas para serem vadias, interesseiras e dissimuladas.
Mães com mentalidade feminista, são anti familia e paranóicas.
Elas passam essa paranóia de liberdade a qualquer custo para as filhas.
Qualquer valor moral, bons costumes, e principalmente valores religiosos são taxados de machismo e que a mulher não deve se submeter a essa opressão.
Hoje, as mulheres invertem o modo como uma mulher deve se valorizar.
Antes, se valorizar era esperar e escolher o homem que melhor seria um bom pai e esposo.
Hoje isso não existe mais!
Elas veneram bandidos e cafajestes, e humilham os homens românticos e “bonzinhos” porque eles não causam nenhum trauma na mulher, sem fortes emoções, eles nunca serão valorizados por elas.
Nas conversas com as amigas, elas só falam de homens bombados, ricos e cafajestes.
Esses são o “sonho de consumo” da mulher do século 21.

Qualquer coisa que no entender delas representa auto controle, é visto como regras para não serem cumpridas.
Nesse mundo paralelo que a mulher criou na própria mente, elas querem aproveitar cada dia como se fosse o último.
A mulher atual imagina que a mulher do passado, fiel, que cuidava da casa e que criava muitos filhos vivia na absoluta infelicidade sob um julgo machista.
Elas imaginam que os homens no passado viviam farreando em bordéis enquanto as mulheres sofriam!
Eu já abordei várias vezes aqui sobre como era a vida no passado, portanto seria repetitivo falar sobre isso novamente.
A mulher hoje, acredita que regras e normas são uma ditadura e que isso é sinônimo de infelicidade.
Não é a toa que elas ficam compartilhando frases ridículas sobre liberdade de escolha, sobre fazer o que querem do próprio corpo nas redes sociais.
Essa necessidade de autoafirmação nunca vai acabar e elas só vão ficar piores ao longo do tempo.
Definitivamente eu não invejo os homens (homens?) do futuro.